Cuide bem daquele que faz tanto por você!

child_heart

No dia 27 de setembro comemoramos o dia mundial do coração! E a melhor forma de celebrar esta data é nos conscientizarmos quanto a prevenção dos riscos de desenvolver doenças cardiovasculares (infarto agudo do miocárdio, insuficiência cardíaca congestiva). Ao receber estas informações repasse para um amigo ou familiar!

O coração é o órgão responsável por bombear sangue oxigenado para todo o corpo, para nutrição das células de cada órgão. Chamamos de cardiovasculares as doenças que afetam o coração, e se o coração não está bem para realizar suas funções, outros órgãos assim como ele, serão prejudicados.

Existem diversos fatores de riscos que contribuem para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, alguns fatores são modificáveis, outros não:

Fatores de risco não modificáveis:

– Hereditariedade

– Idade

– Gênero (masculino, feminino)

Fatores de risco modificáveis:

– Tabagismo

– Colesterol alterado

– Hipertensão arterial

– Inatividade física ou sedentarismo

– Sobrepeso ou obesidade

– Circunferência abdominal elevada

– Diabetes Mellitus

– Alimentação inadequada (ingestão excessiva de alimentos gordurosos e industrializados)

Confira alguns passos que podem ser seguidos para garantir o controle dos fatores de risco para as doenças cardiovasculares:

  • Tenha uma alimentação saudável
  • Não fique parado, movimente-se!
  • Livre-se do cigarro!
  • Mantenha um peso saudável
  • Conheça seus números (pressão, glicemia, colesterol e IMC)!
  • Limite a ingestão de álcool

Lembrem-se! Dê um passo de cada vez! Insira saudáveis e novos hábitos gradativamente em sua rotina! Pequenas mudanças, grandes resultados!

Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia- 2015

Você pode! Doe Órgãos!

DoeOrgaosDoeVida

Você já pensou em doar seus órgãos?

A doação de órgãos é um ato de amor pelo qual manifestamos a vontade de doar partes do nosso corpo para ajudar no tratamento de outras pessoas!

Todos podem doar os órgãos após a morte, porém, somente após a confirmação do diagnóstico médico de morte encefálica, ou seja, quando é constado que a atividade neural foi interrompida em caráter irreversível.

Após o diagnóstico de morte encefálica coração realiza suas funções ás custas de medicamentos, os pulmões funcionam com ajuda de aparelhos, e a alimentação é realizada por via endovenosa.

Doando os seus órgãos você poderá salvar ou melhorar a qualidade de vida, de pelo menos Vinte e Cinco pessoas!

Veja os órgãos que podem ser doados:

Dois rins, dois pulmões, coração, fígado, pâncreas, duas córneas, três válvulas cardíacas, ossos do ouvido interno, cartilagem costal, crista ilíaca, cabeça do fêmur, tendão da patela, ossos longos, fáscia lata, veia safena, pele, duas mãos.

Para ser um doador basta expressar sua vontade em ajudar outras pessoas, para seus familiares e amigos! Pois são eles que irão fazer a autorização!

Dia 27 de setembro é o dia Mundial da Doação de Órgãos! Dia de conscientização! Pense nisso!

Fonte: Biblioteca Virtual em Saúde

Você já ouviu falar em comensalidade?

foodiesfeed.com_family-gathering

Não?

A comensalidade acompanha a sociedade há anos. Derivado do latim – “mensa” –, o termo significa conviver à mesa, que envolve não somente o padrão alimentar e o que se come, mas principalmente o modo como se come.

Existem três orientações sobre o ato de comer e a comensalidade

Comer com regularidade e com atenção

Procure fazer suas refeições diárias em horários semelhantes. Evite “beliscar” nos intervalos entre as refeições, prefira fazer um lanche rico em fibras, vitaminas e nutrientes e líquidos para que você não fique com fome. Coma sempre devagar e desfrute o que está comendo, sem se envolver em outra atividade.

Refeições feitas em horários semelhantes todos os dias e consumidas com atenção e sem pressa favorecem a digestão dos alimentos e também evitam que se coma mais do que o necessário. Os mecanismos biológicos que regulam o nosso apetite são complexos, comer de forma regular, devagar e com atenção é uma boa maneira de controlar os excessos.

Comer em ambientes apropriados

Procure comer sempre em locais limpos, confortáveis e tranquilos e onde não haja estímulos para o consumo de quantidades ilimitada de alimentos. Se no trabalho não for possível levar a sua comida, procure um lugar calmo e que sirva alimentação com base “caseira”.

Telefones celulares sobre a mesa e aparelhos de televisão ligados devem ser evitados. Também é importante evitar comer na mesa de trabalho, comer em pé ou andando ou comer dentro de carros ou de transportes públicos, embora infelizmente, essas práticas possam ser comuns nos dias de hoje. Estas práticas levam as pessoas a comer mais que o necessário e na maioria das vezes alimentos com baixo nível de nutrientes.

Comer em companhia

Sempre que possível, prefira comer em companhia, com familiares, amigos ou colegas de trabalho ou escola. Procure compartilhar também as atividades domésticas que antecedem ou sucedem o consumo das refeições. Refeições compartilhadas feitas no ambiente de casa são momentos preciosos para cultivar e fortalecer laços entre pessoas que se gostam. Para os casais é um momento de encontro e conversas, para crianças e adolescentes é momento de criar bons hábitos alimentares. Entre amigos e colegas de trabalho é um momento de troca de experiências, facilita o entrosamento de grupo e contribui para o desempenho de tarefas do trabalho ou da escola, pois as pessoas acabam se conhecendo melhor.

Fonte: Portal da Saúde -2015